FANDOM


Outras versões
Nem a Clave nem o Pacto fizeram alguma coisa por mim. Eu não lhes devo nada.

–Madame Dorothea, Cidade dos Ossos

Madame Dorothea foi uma mundana e a vizinha de Jocelyn e Clary Fray em Park Slope.

Biografia

Sua mãe era um Controle que a adotou para garantir que haveria alguém para cuidar do Santuário e do Portal em seu apartamento depois que ela morresse.

A outra metade do prédio de arenito era propriedade de Jocelyn Fray que comprou o local para ter acesso rápido à Porta. Jocelyn pintou um conjunto de cartas de tarô para ela, com o Cálice Mortal escondido dentro da carta Az de Copas, e, em troca, Dorothea lhe daria as fofocas do Submundo sobre Valentim. Isso acabou por pagar, uma vez que foi ela quem advertiu os avistamentos de Valentim em Nova York para Jocelyn em 2007.

Dorothea abriu uma loja psíquica chamada "Madame Dorothea, Vidente e Profetisa" em sua metade do prédio de arenito e usou-a como um santuário para Seres do Submundo, a quem a Clave chamava de criminosos, para serem usados a um preço. Apesar de os clientes serem infrequentes, ela raramente saia de seu apartamento. Presumivelmente, ela tinha alguns clientes mundanos, pois ela tinha uma grande coleção de livros de feitiços e outros artefatos, mas essas coisas eram apenas para exibição.

Clary uma vez viu Magnus Bane, na forma de um gato, saindo do apartamento de Madame Dorothea. Ela ficou perplexa, pois não achava que Dorothea tinha um gato.

Jace e Clary voltaram para a casa de Clary em busca de alguns de seus pertences, onde foram atacados por Renegados, que Jace acabou por matar. Madame Dorothea ouviu o barulho e aconselhou-os a não voltarem para o andar de cima, pois havia mais Renagados esperando lá. Ela então convidou-os para o apartamento dela e serviu-lhes sanduíches de pepino e chá. Dorothea rapidamente admitiu ser uma farsa – uma "bruxa-limitada" – embora ela afirmasse que sua mãe adotiva era uma verdadeira bruxa – uma feiticeira. Ela explicou que ela foi adotada porque sua mãe precisava de alguém para cuidar do Santuário depois dela, mas, sendo uma feiticeira, não podia suportar seus próprios filhos. Ela tentou ler o futuro de Clary e foi a primeira a sugerir que pode haver um bloqueio nas memórias de Clary. Clary então usou o Portal para ir até Luke, contra os protestos de Jace, obrigando Jace a segui-la através dele.

Ela foi mais tarde possuída pelo Demônio Maior Abbadon, que também queria o Cálice Mortal para Valentim, em algum momento após a visita de Jace e Clary. Abbadon então se escondeu no Portal para não ser detectado pelos Sensores dos Caçadores de Sombras. Quando Clary chegou ao apartamento dela para recuperar p Cálice da carta de tarô, Dorothea abriu a porta do Portal, apenas para ser consumida e morta por Abbadon. Abbadon então procedeu a atacar Jace, Clary, Isabelle e Alec Lightwood, pouco antes de Simon Lewis chegar e salvá-los disparando na claraboia com uma flecha, permitindo a entrada de luz na sala e incapacitando o demônio.[1]

Descrição Física

Diz-se que ela parece idosa, e ela tem cabelo de tiras de texugo amarrado em um bolo desarrumado preso ao topo de sua cabeça. Ela se veste em massas de seda colorida vibrante e usa correntes de ouro em seus pulsos e garganta, e brincos de lustre. Ela sempre usa chinelos desbotados de tapete e ocasionalmente um turbante em uma cor de néon.

Aparições

Referências

Esta página utiliza conteúdo de uma página da The Shadowhunters Wiki.
A lista de autores pode ser vista no histórico da página.