FANDOM


Outras versões
Não acho que ela não acredite que possa morrer. Só acho que, como você, ela acredita que existem coisas pelas quais vale a pena morrer.

Luke para Jocelyn sobre ela e Clary, Cidade das Almas Perdidas

Jocelyn Fray
CJ Flowers, Jocelyn
Informação Biográfica
Nome
Completo
:

Jocelyn Garroway (nascida Fairchild)

Nascimento: 1970
Idade: 42 (em 2012)
Status: Viva
AKA:
  • Jocelyn Fairchild
  • Jocelyn Morgenstern
  • Jocelyn Fray
Afiliação
Espécie:

Caçadora de Sombras

Ocupação:

Pintora

Residência:
Lealdade:

Clave

Relacionamentos
Familiares
Conhecidos
:
Descrição Física
Gênero: Feminino
Cor do
Cabelo
:
Ruivo
Cor dos
Olhos
:
Verdes
GALERIA

Jocelyn Fray é a mãe de Clary Fairchild e Jonathan Morgenstern, a esposa de Luke Garroway e, anteriormente, de Valentim Morgenstern.

Jocelyn foi originalmente uma Caçadora de Sombras ativa e um membro do Ciclo com seu marido, mas após descobrir os atos hediondos e cruéis de seu marido, ela abandona a causa e se torna uma orquestradora chave contra a Revolta. Jocelyn escapou da vida como Caçadora de Sombras para viver uma vida mundana segura em Nova York com sua filha, Clary.

Biografia

Vida Pregressa

Jocelyn Fairchild é filha de Adele Nightshade e Granville Fairchild II. Ela cresceu como filha única na mansão Fairchild em Idris, onde desenvolveu uma amizade íntima com Lucian Graymark, bem como a irmã mais velha de Lucian, Amatis.

Quando tinham idade suficiente, ela e Lucian foram a Alicante para participar da Academia dos Caçadores de Sombras e completar seu treinamento. Durante esse tempo, Jocelyn tornou-se amiga de Madeleine Bellefleur. Jocelyn era uma Caçadora de Sombra nata, enquanto Lucian lutava e encontrava grande dificuldade em seu treinamento até que ele começou a treinar com Valentim Morgenstern, um estudante popular que era um ano mais velho do que eles.

Valentim

Quando muitos dos alunos começaram a se juntar a Valentim, Jocelyn brincou dizendo que o Ciclo consistia em um grupo de fanáticos – esse grupo era "o fã-clube de Valentim". No entanto, quando o pai de Valentim morreu, Jocelyn e Valentim se aproximaram; Jocelyn lembrou que tinha cerca de dezesseis anos quando se apaixonou por ele. O casal ficou noivo pouco depois e se casou quando tinham dezoito anos, ou dezenove, depois da escola.[1][2] Embora seus pais ainda estivessem um pouco desapontados por ter optado por se casar tão cedo, todos ainda ficaram felizes por ela, pois achavam que Valentim era um bom homem. Sua amiga Madeleine, porém, viu através da fachada de Valentim e expressou suas dúvidas assim que lhe disseram sobre seu noivado, o que Jocelyn descartou como mero ciúme.

O casal se mudou para a mansão da família e viveu feliz nos primeiros anos de casamento. As reuniões do Ciclo continuaram, e através de tudo isso, Valentim disse a Jocelyn que ele precisava de sua presença e opiniões no grupo; embora soubesse que Valentim simplesmente estava lisonjeando-a. Eventualmente, ela engravidou, e ambos ficaram emocionados.

No entanto, Jocelyn já havia começado a notar o estranho comportamento de Valentim e suas atividades abaixo de sua casa; ela percebeu que ele ficou em seu porão por longos períodos de tempo e ouviu choros e gritos em sua casa. Ela também se tornou mais cética e assustada com a direção em que ele estava levando o Ciclo, que já não girava em torno da reforma da Clave, mas começou a envolver ferir Seres do Submundo inocentes, Valentim finalmente agindo em sua ira contra Submundanos, que ele tinha desde a morte de seu pai. Jocelyn logo contou a Lucian seus medos, e quando ele perguntou a Valentim sobre isso, Valentim de alguma forma fez Jocelyn esquecer.

E então Lucian foi transformado em um lobisomem. Na manhã seguinte ele mudou pela primeira vez, ele veio para sua casa; Jocelyn queria consolá-lo, mas Valentim a deteve, aparentemente preocupada com o bebê não nascido, e levou Lucian para a floresta. Quando Valentim voltou, ele afirmou que Lucian havia se matado. De luto, Jocelyn caiu em depressão e isolou-se de seus amigos, com Valentim insistindo que ela só estava tendo uma gravidez difícil. Sem o conhecimento dela, Valentim já havia começado a dar suas doses de sangue demoníaco sob a forma de soníferos, o que lhe dava pesadelos.

Sua mãe, Adele, estava com ela quando ela deu à luz. Assim que Jocelyn olhou para os olhos de Jonathan, ela soube que havia algo de errado com o filho, reconhecendo imediatamente que era desumano, embora incerto o porquê. Ela também se sentiu culpada por não poder amar seu filho e se tornou suicida.

Algum tempo depois, Ragnor Fell lhe enviou uma mensagem, dizendo-lhe que Lucian ainda estava vivo e havia se tornadp o líder da matilha na Floresta Brocelind. Ela quase imediatamente foi procurar por Lucian, e quando ela finalmente o viu, ela percebeu que Valentim havia mentido para ela e começou a "realmente o odiar".

Ao se reunir com Lucian, Jocelyn decidiu tentar amar a Jonathan. Naquela noite, no entanto, ela foi acordada pelos gritos de uma criança; uma Jocelyn aturdida esperava que fosse Jonathan, já que ele estranhamente nunca chorava. No entanto, quando acabou por não ter sido Jonathan, ela foi procurar a fonte e ouviu que veio de seu porão não utilizado. Crescendo na mansão, Jocelyn sabia como e onde encontrar a chave; Em seu antigo porão, ela descobriu o espaço que Valentim fez para si mesmo para suas experiências, onde viu demônios e Seres do Submundo sendo torturados e anotações de suas observações. Então ela viu que Valentim fazia experimentos nele mesmo, e nela, particularmente em Jonathan enquanto ainda estava no ventre, a quem ela então percebeu era demoníaco.

A Ascensão

Ainda preocupado por ela, Valentim começou a misturar sangue de anjo, particularmente o de Ithuriel, em sua comida, na esperança de aliviar seu desespero. Embora isso a tenha afetado ligeiramente, dando-lhe o foco e a força para continuar, e certas habilidades, também, involuntariamente, contribuiu para as poderosas habilidades de criação de runas de sua filha.

A realização de como Valentim realmente era monstruoso, e com a determinação dada pelo sangue do anjo, Jocelyn decidiu finalmente pará-lo. Ela começou secretamente a encontrar-se com Lucian e, juntos, conspiraram contra Valentim e a Ascensão planejada do Ciclo. Eles advertiram os Seres do Submundo sobre os planos do Ciclo, dizendo-lhes que se preparassem para a batalha.

Jocelyn também ficou com Valentim, fingindo que nada estava errado, para obter tanta informação quanto pudesse. Durante esse tempo, Jocelyn traria Jonathan para a casa dos Lightwood e o deixaria brincar com Alec. Ela também percebeu que Valentim também estava fazendo experimentos com o filho por nascer de Céline Herondale, assim como ele estava fazendo com ela.

Assustado de que Valentim pudesse descobrir sua traição, ela foi a Ragnor Fell e pediu-lhe uma poção que a levaria ao coma, para impedir que ela pudesse dizer qualquer coisa no caso em que Valentim a capturasse para tirar respostas dela. Para protegê-la, ela então escondeu o Livro Branco, que mantinha a cura para sua poção, em um livro de receitas na mansão Wayland uma noite durante uma festa. Como um plano reserva, Jocelyn também contou a sua velha amiga, a única que odiava Valentim para nunca traí-la por ele – Madeleine Bellefleur.

Nesse ponto, Jocelyn também percebeu que estava grávida de novo. Embora ela quisesse ir embora, ela não conseguia fazer isso, sabendo que Valentim iria segui-las se ela fizesse e percebeu que ele tinha que morrer.

Quando chegou o dia da Ascensão, Jocelyn e Valentim viajaram juntos para a cidade, com Lucian e sua matilha seguindo a trilha. Quando o Ciclo levantou-se carregando armas contra os Submundanos indefesos e os Caçadores de Sombras, Jocelyn abriu as portas do Salão para os Seres do Submundo armados esperando e a batalha começou. Apesar da necessidade de matar Valentim, ela não conseguiu fazer isso, e quando Lucian e Valentim lutaram um contra o outro durante o conflito, Jocelyn os deteve, apenas para ser usada por Valentim como alavanca contra Lucian. Valentim escapou com ela e a levou até o rio. Preocupada com Jonathan, a quem ela ainda via como seu filho, apesar de tudo, ela foi a mansão Fairchild, apenas para encontrá-la incendiada. Nas ruínas, ela e Lucian encontraram os esqueletos de seus pais e o que todos pensavam serem esqueletos de Valentim e Jonathan. Jocelyn, conhecendo Valentim mais do que qualquer outra pessoa, sabia que ele nunca iria desistir facilmente e ainda estava vivo.

Vida Mundana

Com isso, Jocelyn decidiu que, para proteger Clary, ela não queria mais nada com Caçadores de Sombras ou a Clave, e que eles iriam começar juntos uma vida mundana segura e escondida.

Com Lucian, Jocelyn deixou Idris e foi para Paris. Quando ela contou a Lucian, agora Luke, sobre sua gravidez, ele se ofereceu para se casar com ela e cuidar delas. Pensando que ele estava apenas sendo um bom amigo, ela recusou. Dizendo a Lucian que sabia que Valentim ainda estava vivo, ela deixou Paris e mudou-se para Nova York.

Eles viveram primeiramente em East Village, Manhattan, onde Jocelyn conheceu vizinhos que tinham um filho chamado Jonathan Clark. Em um ponto, Jocelyn, que se tornou uma artista, foi encarregada de pintar seu filho. Jocelyn manteve a foto do homem e usou isso como um disfarce como o pai morto de Clary, no caso de ela perguntar. Jocelyn também tinha guardado uma caixa das coisas de Jonathan, incluindo o sapato de um bebê e uma mecha de seu cabelo louro-branco, que ela olhava uma vez por ano. Jocelyn também sustentou sua vida e a de Clary vendendo pinturas e, quando ficaram com pouco dinheiro, as jóias ancestrais dos Morgenstern que Valentim havia dado a ela.

Jocelyn esperava que Clary tivesse um Olho Interno cego, já que alguns Caçadores de Sombras precisam ser treinados para ver o Mundo das Sombras. Entretanto, não foi o caso; Jocelyn percebeu que Clary podia ver o Mundo das Sombras perfeitamente bem ao vê-la brincando com um duende quando tinha cerca de dois anos de idade. Jocelyn então foi ao Alto Feiticeiro local, Magnus Bane, na esperança de que ele removesse seu Olho Interior. No entanto, Magnus advertiu-lhe que fazer isso provavelmente mataria Clary ou, no mínimo, levaria a loucura. Em vez disso, ele criou um feitiço que a fazia esquecer qualquer coisa do Mundo das Sombras conforme ela visse – um feitiço que devia ser reformulado a cada dois anos ou começaria a desaparecer.

No mesmo dia, Jocelyn também conheceu Tessa Gray. Quando Magnus sugeriu que Clary tivesse um ritual de proteção, geralmente realizada em crianças Caçadoras de Sombras por uma Irmã de Ferro e um Irmão do Silêncio, realizado sobre ela, Jocelyn recusou, não querendo arriscar deixar a Clave saber. Tessa, no entanto, se ofereceu para realizar o ritual no lugar de uma Irmã de Ferro, e recomendou um Irmão do Silêncio, presumivelmente Irmão Zachariah, que não diria à Clave sobre eles. Jocelyn e Clary então pegaram o sobrenome "Fray", uma junção de Fairchild e Gray, que Jocelyn escolheu devido ao relacionamento dos Fairchild, a "família perdida" de Jocelyn, e Tessa.[3]

Cerca de três anos depois, Lucian, que até então estava com o nome de Luke Garroway, chegou à sua casa. Feliz por vê-lo, ela deixou que ele ficasse a noite; no entanto, ela ainda estava um pouco cética, aparentemente vendo-o como parte do passado que ela lutara muito para escapar. Querendo fazer parte de suas vidas, Luke prometeu deixar o passado para ficar com elas.

Eventualmente, eles se mudaram para um apartamento em Park Slope, Brooklyn. Lá, ela conheceu Madame Dorothea, uma mulher mundana adotada pela bruxa que cuidava de um Portal na cidade. Ainda em posse do Cálice Mortal, que ela roubou de Valentim, Jocelyn, com uma habilidade que ganhou com o sangue de anjo que lhe foi dado por Valentim, desenhou o Cálice em uma carta de tarô, o Ás de Copas, que ela pintou como parte do baralho que ela deu a Dorothea.

Estado de Sono

Em um ponto em 2007, Jocelyn temia que o feitiço da mente de Clary começasse a desaparecer e era hora de ser reformulado. No entanto, ela não podia entrar em contato com Magnus, que aparentemente estava na Tanzânia. Naquela época, Dorothea também disse que Valentim foi visto na cidade. Jocelyn sabia que Valentim procuraria por ela e o Cálice em breve, então ela decidiu que ela, Luke e Clary iriam todos para a fazenda de Luke, para se esconder; no entanto, ela também decidiu não dizer a Clary exatamente o porquê, com o qual Luke foi contra.

No entanto, ela estava muito atrasada. Na manhã seguinte, Clary foi ao Clube Pandemônio, Jocelyn e Luke estavam fazendo as malas e dando as notícias sobre suas "férias" com Clary. Exasperada, Clary saiu com seu melhor amigo, Simon, antes que Jocelyn pudesse falar com ela. Pouco depois, Valentim chegou com demônios e entrou no apartamento. Jocelyn então ligou para Clary, que respondeu apenas no terceiro toque, dizendo-lhe para não ir para casa e ligar para Luke, para dizer que "ele" a encontrou. Antes que ela pudesse explicar ainda mais, um demônio alcançou Jocelyn; ela disse a Clary que ela a amava, terminou a ligação e tomou a poção que a colocou em estado de coma.

Valentim, que ainda gostava de Jocelyn, e precisava saber onde estava o Cálice, a levou para o seu esconderijo, Renwick, onde Valentim constantemente falava com ela. Por causa do estado de sono que ela estava, ela ouviu a maioria do que ele tinha a dizer. Ele contou a ela sobre Jonathan, e que ele estava vivo, sobre como ele estava dando sangue de anjo a ela antes de se separarem, como ele havia matado Michael Wayland e seu filho em seu lugar, e sobre o que ele fez ao filho de Céline Herondale, a quem ele tinha tirado de seu cadáver, Jace.

Durante seu desaparecimento, Clary buscou freneticamente a cura; com a ajuda dos Caçadores de Sombras do Instituto de Nova York, ela conseguiu descobrir partes de seu passado. Clary também conheceu Magnus, que lhe contou o que Jocelyn pediu para fazer com a mente de Clary nos últimos catorze anos. Para isso, Clary também teve algum ressentimento com sua mãe por mentir sobre quem ela era.

Quando Clary e Luke conseguiram descobrir onde eles estavam, foram para Renwick e finalmente encontraram Jocelyn, ainda em coma.

Embora Valentim tivesse escapado, com o Cálice, depois disso, ele não conseguiu levar Jocelyn com ele. Eles conseguiram recuperar seu corpo inconsciente e levá-la para um hospital privado, Beth Israel.[1][4]

A Guerra Mortal

Embora Jocelyn tenha permanecido no estado por semanas, sua amiga, Madeleine, ouviu falar do que aconteceu e veio a Clary em Nova York para dizer-lhe que sabia o que acordaria Jocelyn.

Clary viajou para Idris para ver Ragnor Fell. O feiticeiro, no entanto, foi morto antes que pudessem chegar até ele, mas conseguiu deixar uma mensagem a Magnus, dizendo-lhes o que precisavam fazer para despertar Jocelyn. Com Jace, Clary conseguiu recuperar o Livro Branco. Com isso, Magnus conseguiu inventar a poção que despertou Jocelyn. Ela voltou imediatamente a Alicante com Magnus para ver Clary e para ajudar na guerra contra Valentim. Embora Clary fosse inicialmente menos do que acolhedora, Jocelyn lhe pediu desculpas pelo passado, na esperança de justificar as mentiras que havia feito ao longo dos anos.

Sabendo que seu filho estava vivo, Jocelyn foi também a única que percebeu que Jonathan era, na verdade, o menino que fez amizade com Clary e se fazia passar pelo primo dos Penhallow, Sebastian Verlac, e não Jace. Para a batalha, Jocelyn, com a runa da Aliança, emparelhou-se com Luke. Depois, ela e Luke participaram do funeral de Valentim.

Antes da festa da vitória, Luke recebeu um lugar no Conselho como representante dos lobisomens. A oferta envolveu ficar em Alicante, então Luke disse a Jocelyn. Com a notícia, Luke também admitiu que ele a amava. Uma Jocelyn sem palavras optou por deixar Luke ficar, pensando que era o que Luke queria. Sua irmã, Amatis, percebeu que Jocelyn amava Luke e disse-lhe para dizer a ele. Com o encorajamento de Clary, Jocelyn foi atrás dele antes que Luke pudesse dizer ao Conselho sua decisão. Eles se juntaram aos outros mais tarde naquela noite para o show de fogos de artifício, de mãos dadas.[5]

Culpa por Jonathan

Com seu apartamento não mais habitável, Jocelyn e Clary se mudaram para o de Luke. Seis semanas depois de se tornar um casal, Jocelyn e Luke se comprometeram e estavam planejando o casamento que deveriam ter naquele outubro. Apesar de tudo, Jocelyn ainda estava tendo dificuldade em aceitar que Clary estava namorando Jace e treinando para se tornar Caçadora de Sombras.[6]

Quando seu filho, Jonathan, revelou ter ressuscitado depois de morrer em Alicante durante a Guerra Mortal, Jocelyn foi dominada por culpa e tristeza, culpando-se por permitir que o mal de Jonathan crescesse, pensando que ela tinha a chance de matá-lo quando ele era um bebê. Por causa da gravidade da situação, o casamento foi adiado indefinidamente.

Uma noite em novembro, duas semanas após o desaparecimento de Jace com o corpo de Jonathan, o compelido Jace e Jonathan foram juntos à casa de Luke, querendo levar Clary com eles. Jocelyn estava na cozinha quando viu Jonathan, que continuou a provocá-la sobre Valentim. Jocelyn pediu desculpas por não o matar quando ele nasceu. Quando Jonathan disse a ela que deveria tentar salvá-lo, ela diz que era tarde demais para ele, e que ele estava vazio de qualquer emoção. Ela tentou matá-lo com o kindjal de Luke, e quando Jace começou a sangrar, Clary percebeu sua conexão e começou a defender os dois. Quando Luke chegou e foi gravemente ferido por Jonathan, a frenética Jocelyn tentou atingir Jonathan com o kindjal logo que ele e Jace foram embora.

Jocelyn imediatamente chamou a matilha de Luke. Embora não pudessem tratá-lo completamente, eles conseguiram estabilizá-lo. Jocelyn, decidindo que Jace voltaria para Clary no apartamento de Lujje, decidiu ir para o de Magnus, por ajuda e por um lugar temporário para ficar. Lá, Magnus lhes disse que Luke foi ferido por metal demoníaco, e embora ele não pudesse ajudar, a Praetor Lupus poderia; assim, eles deixam o destino de Luke para Jordan Kyle, um membro da organização e um amigo de Maia, um membro da matilha de Luke. Eles então discutiram o que fazer sobre Jace e Jonathan, e quando a busca de uma arma que cortaria seu vínculo foi iniciada, Jocelyn recomendou as Irmãs de Ferro e concordou em viajar com Isabelle Lightwood, não com Clary, para a frustração de sua filha .

Durante uma conversa mais tarde naquela noite, Clary continuou insistindo que Jace não significava nenhum mal, Jocelyn, preocupada com a segurança dela, disse-lhe que tudo o que acontecera até agora era uma prova de que eles não pertenciam juntos, colocando ainda mais pressão em seus relacionamento enfraquecido.

Na manhã seguinte, Jocelyn saiu com Isabelle para a Citadela Adamant, lar das Irmãs de Ferro, inconscientes do fato de Clary ter partido com Jace e Jonathan. A viagem foi inútil, e quando descobriu onde Clary estava, ela ficou furiosa; mas como ela não conseguia fazer nada sobre isso, ela só esperou o melhor.

Enquanto aguardava a cura de Luke, Jocelyn percebeu que sempre amou Luke, apesar de não ter percebido isso completamente. Quando Luke finalmente foi curado, ela disse que esperava que ele dissesse a ela como ele se sentia antes de se casar com Valentim, pensando que ela teria escolhido ele, e as coisas teriam melhorado, e que se Luke estivesse com ela, ela poderia ter feito escolhas melhores, especialmente quando se tratava de Clary.

No Sétimo Local Sagrado, Jocelyn estava entre os Caçadores de Sombras que enfrentaram Jonathan e seus Crepusculares.[2]

A Guerra Maligna

Semanas depois, Jocelyn juntou-se aos outros Nephilim e evacuou para Idris, durante o pico dos ataques de Jonathan aos Institutos ao redor do mundo, e ela ficou na casa antiga de Amatis com Luke e Clary.

Como Luke era o representante lobisomem no Conselho, Jocelyn o acompanhou durante a reunião dos representantes do Submundo. Enganados pelas fadas, Jocelyn, Luke, Magnus e Raphael Santiago foram sequestrados e levados à custódia de Jonathan em Edom. Lá, no Garde do reino, Jocelyn foi presa separadamente dos outros e foi confrontada por seu filho.

Quando Clary e os outros chegaram, Jocelyn e os outros foram levados a acreditar que Clary tinha decidido se juntar a Jonathan em troca de sua liberdade, para a surpresa e o sofrimento de Jocelyn. A verdade foi revelada logo depois, no entanto, quando Clary apunhalou Jonathan com a espada Morgenstern infundida de fogo celestial. A espada queimou o mal em Jonathan, mas, como Jonathan tinha pouco bem nele, isso também o matou, mas não antes que Jocelyn e Clary pudessem falar com o Jonathan de olhos verdes que não tinha sangue de demônio em suas veias. Jocelyn se entristeceu por ele novamente quando ele morreu em seus braços. Mais tarde, quando Magnus convocou seu pai, Asmodeus para ajudar, ele transportou Jocelyn e Luke, juntamente com o corpo de Jonathan, de volta ao Salão dos Acordos, em Alicante, à frente dos outros.

Após a guerra, a família voltou para Nova York. Jocelyn e Luke continuaram planejando seu casamento há muito atrasado, e o casal finalmente se casou em maio de 2008 na fazenda de Luke.[7]

Jocelyn eventualmente voltou a pintar, e seu trabalho melhorou muito ao domínio. Ela creditou o alívio provocado por não ter o fardo de uma vida dupla como sua inspiração e qualidade de sua nova obra.[8]

Personalidade e Traços

Jocelyn é uma pessoa gentil e atenciosa. Jocelyn também é bastante teimosa e corajosa, características que sua filha aparentemente também herdou. Também como sua filha, Jocelyn tende a se culpar por coisas que não são inteiramente culpas dela.

Ela também é uma mãe muito superprotetora, ao ponto em que ela facilmente mentiria e deixaria sua vida para trás, além de arriscar sua própria vida, para manter sua filha segura, disposta a fazer qualquer coisa por sua filha; enquanto, no início, pensava que isso significava mantê-la escondida do mundo dos Caçadores de Sombras, ela finalmente percebeu, apesar de ter se esforçado para aceitar, que era o contrário. Houve um tempo em que ela mesma amou Jonathan, seu primogênito, apesar de sua natureza demoníaca, e esperava escondê-lo e salvá-lo como uma criança; neste momento, sua única tristeza por seu filho, além de não poder fazer nada sobre os experimentos de Valentim, era não tê-lo matado quando teve a chance antes de evoluir para a pessoa malvada em que ele havia crescido.

Antes de deixar sua vida como Caçadora de Sombras para trás, Jocelyn era uma Caçadora de Sombras naturalmente qualificada e poderosa. Ela era atenta e atenciosa; mesmo quando ela estava nos dias posteriores do Ciclo, quando começaram a machucar Seres do Submundo, Jocelyn estava relutante em se conformar com suas atividades e desde então tinha levado a culpa de suas escolhas com ela.

Descrição Física

Codex Jocelyn

Jocelyn possui uma figura magra e compacta, com peitos pequenos e quadris estreitos; ela também é um pouco esbelta e alta. Ela tem olhos verdes, cílios longos e características afiadas e bem definidas. Ela é muitas vezes descrita como muito bonita e diz-se que é muito parecida com sua filha, Clary. Seu longo e encaracolado cabelo vermelho é um pouco mais escuro que o da filha.

Competências e Habilidades

  • Fisiologia Nephilil: Embora já não seja ativa, Jocelyn ainda é biologicamente uma Nephilim. Ela possui uma variedade de habilidades físicas e mentais aprimoradas concedidas a ela pelo sangue de Raziel em suas veias e também pelas Marcas angelicais do Livro Gray. Ela também tem poder para executar tarefas exclusivas de sua espécie, como a capacidade de usar e chamar o poder dos anjos para as lâminas serafim. Isso inclui maior força, agilidade, resistência e coordenação, que só melhora ao longo do tempo e prática. Apesar de anos sem lutar, ela continua a ser bastante graciosa e letal.
  • Sangue angelical e demoníaco reforçado: Enquanto todos os Caçadores de Sombras têm o sangue do anjo Raziel neles, Jocelyn tem um pouco mais nela devido a doses de sangue de anjo e demônio, especificamente o de Ithuriel e Lilith, que ela involuntariamente recebeu de Valentim. Embora isso a afetou em menor medida em relação a Clary, esse excesso de sangue momentaneamente lhe deu determinação e foco para continuar e não se suicidar, como ela queria. O sangue demoníaco de Lilith na maior parte a fez sentir-se doente. Esses efeitos foram temporários, como quando ela inadvertidamente bebeu os dois icores, ela já estava completamente crescida, e ao longo do tempo, os efeitos conferidos pelo icor finalmente desapareceram.
  • Magia Rúnica: Devido ao sangue de anjo em suas veias, todos os Caçadores de Sombras são capazes de aplicar runas na pele sem nenhum perigo real. Estas Marcas, por sua vez, proporcionam efeitos variados que servem para beneficiar o usuário. Devido ao sangue de anjo extra que ela também recebeu, Jocelyn também teve a capacidade de usar runas desconhecidas para outros Caçadores de Sombras, embora aparentemente menos do que sua filha Clary. Um exemplo seria a runa que elas usavam para colocar objetos tridimensionais dentro de uma superfície ou material, de outra maneira plana, como papel, desenhando ou pintando-os nele. Ela também pode retirar o objeto à vontade.
  • Arte: Jocelyn é uma artista talentosa, pintando principalmente paisagens com um estilo tão distinto que é reconhecível por seu estilo e pincelada.

Relacionamentos

Jocelyn foi casada com Valentim Morgenstern, mas quando Jocelyn percebeu que seu marido era maligno, ela se rebelou contra ele e se aliou com Lucian Graymark, seu amigo de infância. Depois que o plano de Valentim contra a Clave não teve êxito, Jocelyn fugiu de Alicante para proteger sua filha por nascer, acreditando que seu marido ainda estava vivo. Depois que Clary nasceu, ela tentou escondê-la do mundo dos Caçadores de Sombras para protegê-la.

Quando Valentine reaparece e a sequestra, ela entra em um coma auto-induzido. Foi revelado que seu marido havia envenenado sua comida com sangue demoníaco, de modo que seu primeiro filho, Jonathan, nasceu com natureza demoníaca. Ela então entrou em um estágio de depressão, e na tentativa de curá-la, Valentim deu o sangue do anjo Ithuriel, sem saber que ela estava grávida de um segundo filho, Clary.

Ele também estava conduzindo o mesmo experimento com o filho de Stephen Herondale, depois cortando seu filho do cadáver de sua mãe.

Tarot 10

Luke era amigo de infância de Jocelyn, a quem ela tinha feito amizade apesar do fato de que ela veio de uma prestigiada família de Caçadores de Sombras e ele veio de uma normal, despercebida. Luke se preocupa muito com ela e suas reações em relação a filha dela, Clary, são motivadas por seu amor por ela.

Quando Jocelyn planejou derrotar Valentim, ela se aliou com Luke, que até então havia se tornado o líder de uma matilha de lobisomens. Quando eles fugiram para Paris, ele ofereceu se casar com ela, mas ela o rejeitou gentilmente.

Depois de Jace e Clary resgatarem Jocelyn de Renwick, foi Luke quem pagou por seu caro quarto de hospital particular. Quando ela finalmente foi revivida por Magnus Bane, estava fortemente implícita que ela retribuia os sentimentos de Luke por ela (possivelmente, finalmente, vendo seu amor por ele). Após a Guerra Mortal, Luke finalmente revela seu amor por ela, mas quando ela não diz nada, ele sugere que "esqueçam" e sai. No entanto, quando Amatis entra na cena tendo ouvido a confissão de seu irmão, ela pode dizer instantaneamente que Jocelyn ama Luke também através da expressão facial de Jocelyn e insiste em que ela vá atrás dele; insistindo que tudo o que seu irmão sempre quis era uma vida com Jocelyn. Depois de uma persuasão de Clary, que também havia ouvido a confissão de Luke, Jocelyn rapidamente corre atrás de Luke. Foi implícito que ela o alcançou como visto no epílogo quando, depois de chegar à celebração da guerra bem sucedida, Luke e Jocelyn podem ser vistos de mãos dadas e obviamente felizes.[5]

Foi revelado que ela e Luke irão se casar e estão "repugnantemente apaixonados" como descrito por Clary. No entanto, seu casamento continua ficando preso devido a qualquer evento que esteja ocorrendo no romance.[6] Quando Luke foi mortalmente ferido e quase não sobreviveu a ferida de facada causada por Jonathan e descansa para se curar adequadamente, Jocelyn diz como ela gostaria que ele tivesse contado a ela como ele se sentia sobre ela mais cedo, então ela teria "se casado com o cara certo". Quando Luke diz que ela teria se casado com Valentim de qualquer maneira, ela afirma firmemente que ela teria se casado com ele (Luke) em vez disso e diz que, se ela tivesse "as coisas teriam sido diferentes". No entanto, Luke diz como ele não se arrepende de como as coisas acabaram; dizendo a ela que se as coisas fossem diferentes, "eles" não teriam Clary. Fazendo Jocelyn feliz quando ele disse "como se ele tivesse certeza de que Clary era sua própria filha".[2]

Jocelyn e Luke ficam juntos, Jocelyn consolando Luke sobre a Transformação de sua irmã. Mais tarde, ambos são sequestrados junto com Magnus Bane e Raphael Santiago por Jonathan e a Corte Seelie. Jocelyn foi separada dos homens e temia pela segurança de Luke. Depois que eles são libertados do cativeiro, Luke consola Jocelyn enquanto ela chora por seu filho morto. Eles são então devolvidos a Alicante pelo demônio Asmodeus.

Após a Guerra Maligna, Jocelyn e Luke finalmente se casam, com a cerimônia sendo realizada na Fazenda Três Flechas.[7]

Clary é a filha de Jocelyn, a quem fugiu acreditando que Valentim, o pai biológico de Clary, ainda estava vivo. Jocelyn se importa muito com a filha, às vezes sendo superprotetora.

O catalisador para que Clary se aliasse com os Caçadores de Sombras foi a inconsciência de Jocelyn. Clary inicialmente acreditava que isso fosse devido a Valentim e suas forças, mas revelou-se que Jocelyn havia contatado Ragnor Fell sobre um plano para manter-se inconsciente para que Valentim nunca soubesse onde ela escondeu o Cálice Mortal, não contando a ninguém sobre esse segredo senão sua conhecida, Madeleine. Quando foi revelado que o antídoto estava no Livro Branco e foi dado a ela por Magnus Bane, Clary percebe como ela estava brava com a mãe devido ela ter mentido sobre tudo, apesar do fato de que isso foi feito para sua própria proteção. As suas se reconciliam mais tarde.

As duas encontram mais problemas sobre o relacionamento de Clary com Jace. Jocelyn acreditava firmemente que Jace era exatamente como Valentim e, portanto, tinha problemas para se adaptar a ele como namorado de Clary. Quando Clary pergunta se ela estará bem com relação ao relacionamento com Jace, Jocelyn insiste que, enquanto ele a ama, ela ficará bem com isso.[6] [2] No entanto, suas ações provam o contrário. Ela ficou irritada com o fato de sua filha continuar a cuidar de Jace devido a sua partida com Jonathan. Depois que ele e Jonathan entraram em sua casa na tentativa de levar Clary com eles, ela tenta matar Jonathan e possivelmente Jace também. Ela, Luke e Clary, saem da casa quando afirma que Jace voltará por Clary, como era o que Valentim fazia com ela, mesmo depois de 15 anos. Os dois se refugiam na casa de Magnus, onde os dois discutem sobre Jace e levam Jocelyn a gritar que Clary e Jace não estão destinados a estarem juntos. Atordoado com as palavras de sua mãe, isso envia Clary a um ataque de raiva e sai da sala com num acesso de raiva. Determinado a encontrar mais respostas sobre Jace, Clary vai embora com ele em segredo, para a ira de Jocelyn quando ela descobre mais tarde. Ela fala com Luke sobre Clary, preocupada com ela pensar que nunca pode morrer, mas Luke insiste que Clary era como ela (Jocelyn) quando era mais nova; ela acredita que algumas coisas na vida pelas quais valem a pena morrer. Jocelyn finalmente estava começando a aceitar Jace um pouco. Ela pede-lhe para tocar piano no casamento, com um sorriso no rosto.

Quando Jonathan nasceu, Jocelyn rejeitou apenas pela vista dos olhos dele, sentindo que seu bebê não era humano e que algo terrivelmente errado havia acontecido. No entanto, ela tentou se relacionar com a criança, embora Jonathan não se comportasse como outros bebês; por exemplo, ele nunca chorava. Quando Jocelyn descobriu o que Valentim tinha feito para o bebê dela, ela entendeu por que se sentia assim sobre ele. No entanto, Jocelyn mantinha uma caixa com algumas coisas de Jonathan. Ela olhava essas coisas uma vez por ano, sofrendo pela perda da criança que ela nunca teve.

Quando Jonathan e Jace invadiram a casa de Jocelyn e Luke para levar Clary com eles, Jocelyn disse a Jonathan que deveria ter matado ele quando ele era um bebê e tentou fazer isso. Ao ver que quando Jonathan estava ferido, Jace também ficava ferida, Clary parou sua mãe, deixando Jonathan e Jace escaparem.

Depois que Jonathan foi esfaqueado por Heosphoros, a espada Morgenstern que Clary tinha preenchido com o fogo celestial para matá-lo, Jocelyn podia ver o que seu filho teria sido se Valentim não o tivesse transformado em um monstro. Enquanto Jonathan estava morrendo em seus braços, Jocelyn mais uma vez se entristeceu pela morte do filho que deveria ter tido.

Aparições

Galeria

Curiosidades

  • Jocelyn compartilha seu nome com um antepassado distante, Henry Branwell, cujo o segundo nome era Jocelyn.
  • A arma favorita de Jocelyn é a espada curta.[8]

Referências

Família Fairchild
Adele Nightshade † | Aloysius Fairchild † | Callida Fairchild | Charles Fairchild | Charlotte Branwell | Clary Fairchild | Granville Fairchild † | Granville Fairchild II † | Henry Branwell | Jocelyn Fray | Matthew Fairchild | Roderick Fairchild | Sebastian Morgenstern † | Valentim Morgenstern † | Valentina Graymark
Família Graymark
Amatis Herondale † | Edgar Graymark | Irmã Cleophas | Jocelyn Fray | Luke Garroway | Valentina Graymark
Esta página utiliza conteúdo de um artigo da The Shadowhunters Wiki.
A lista de autores pode ser vista no histórico da página.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória