FANDOM


Outra versão
ALERTA DE SPOILER: Detalhes do enredo a seguir. Aconselhamos atenção!
Aprendi cedo que tinha um dom de cura. É o tipo de magia que faço. Então trabalho aqui, por um salário péssimo, e faço o que posso para curar mundanos que gritariam se conhecessem minha verdadeira aparência. Poderia ganhar uma fortuna vendendo minhas habilidades a Caçadores de Sombras e mundanos tolos que acham que sabem o que é magia, mas não faço isso. Trabalho aqui.

–Catarina para Clary, Cidade dos Anjos Caídos

Catarina Loss é uma feiticeira excepcionalmente poderosa, que trabalha no Hospital Beth Israel em Nova York.[1] Catarina lecionou na Academia dos Caçadores de Sombras durante os primeiros anos desde a sua reabertura.[2] Embora ela esteja atualmente na Scholomance, ela ainda ocasionalmente dá palestras sobre estudos Submundanos na Academia.[3]

Biografia

Vida Pregressa

Catarina nasceu com pele azul. Para isso, sua mãe a escondeu e a criou em segredo – amorosamente, apesar de ser uma criança nascida de um demônio que a violou.[4] Desde cedo, ela sabia que ela era uma curandeira superdotada. Embora pudesse ter feito uma fortuna usando suas habilidades no Mundo das Sombras, ela preferiu trabalhar em um hospital mundano. Uma vez que sua marca de feiticeira, sua pele azul, é tão proeminente e não tão facilmente escondida, Catarina usa glamour para trabalhar no mundo mundano todos os dias.

No início dos anos 1800, apesar de ser um período antes dos Acordos, Catarina desenvolveu um bom relacionamento com a família Herondale. Quando a Clave alegou que Tobias Herondale abandonou seus camaradas na Baviera e decidiu punir sua esposa, Eva Blackthorn, para isso, Catarina procurou e encontrou-o vagando louco na floresta, mas não pôde salvá-lo. Decidindo intervir, que ela não podia fazer pública ou legalmente, ela entrou na prisão de Eva no Gard. Ela usou a magia para adiantar o nascimento do filho de Eva e Tobias, bem como para cobrir esse fato durante a execução de Eva. Catarina criou o menino, até que ele crescesse, no Novo Mundo como um mundano, nunca dizendo o que ele era.[5]

Catarina é muito amiga dos colegas feiticeiros Magnus Bane, que ela conheceu na Espanha depois de quase ser queimada como uma bruxa,[4] Ragnor Fell, que ela viajou com eles no Peru no final dos anos 1800[4] e, nos últimos anos, Tessa Gray.

Em algum momento, Catarina estava noiva de um homem mortal. Embora quisesse se casar com ele, a dedicação de Catarina ao trabalho significava que ela nunca achava tempo para o casamento. Seu noivo ficou com ela, mas ele finalmente morreu de idade, em algum momento em torno de 1992. Ela não teve um romance sério desde então.[6]

Conhecendo Diana

Em 2003, Catarina estava trabalhando como enfermeira em Bangkok. Durante este tempo, conheceu e fez amizade com Diana Wrayburn, que estava em seu ano de viagem com a irmã, Aria. Catarina depois resgatou Diana e Aria depois de serem atacadas por mortos-vivos e cuidou delas, porém não foi capaz salvar Aria.[7]

Enquanto cuidava de Diana, Catarina descobriu que ela era fisicamente masculina. Ela ajudou Diana a processar a morte da irmã e sua própria confusão, e a apresentou ao conceito de "transgênero". Depois de semanas alimentando Diana de volta à saúde, Catarina viajou de volta para Bangkok com ela e elas moraram juntas no apartamento de Catarina por três anos, com Diana vivendo como uma mundana. Durante esses três anos, Catarina levou Diana para uma clínica e a ajudou em sua transição, escondendo seus resultados de exames incomuns dos médicos para que eles não fossem confundidos por seu sangue de Caçadora de Sombras.

Quando os pais de Diana foram mortos, Catarina foi a pessoa que deu a notícia, e depois que Diana voltou a Idris para lutar na Guerra Mortal e assumir a loja de seu pai, ela continuou a enviar a Diana o remédio que ela precisava para equilibrar seus hormônios.[7]

Posteriormente

Quando Jocelyn entrou em coma, em 2007, Catarina era uma das enfermeiras do Hospital Beth Israel. Catarina também auxiliou Magnus Bane a inventar um antídoto para tentar reviver Jocelyn, e foi uma das pessoas a quem Magnus confiou para cuidar do Livro Branco durante a Guerra Mortal.[8][9]

Catarina logo foi telefonada por Jocelyn sobre uma recente descoberta de bebês mortos. Jocelyn mais tarde foi ao hospital e introduziu Catarina para sua filha, Clary. Catarina passou a dizer-lhes que os médicos mundanos podiam ver que os bebês eram realmente parte demoníacos, e tinham olhos pretos, insondáveis e pequenas garras pretas.[9]

Guerra Maligna

Catarina foi designada para criar um Portal para Idris para transportar os Caçadores de Sombras do Instituto de Nova York, junto com o Conclave. Catarina transportou Clary, Jocelyn, Luke e os Lightwood para Idris. Catarina e Magnus estavam no Hunter's Moon falando sobre o término com Alec, e sobre a ameaça que Sebastian significava para os Caçadores de Sombras. Ela contou a Magnus que ele deveria ir para Alicante falar com Alec, como ela também devolveria seu assento no Conselho para ele. Deu a Magnus um convite do jantar na hospedagem feita pelo Povo das Fadas, antes de Magnus ir falar com Bat Velasquez.

Catarina junto com Malcolm Fade, o Alto Feiticeiro de Los Angeles, foram para a sede da matilha de lobisomens de Nova York falar com Maia Roberts sobre os representantes do Submundo terem sido sequestrados por Jonathan, e também discutiram sobre o que Catarina e Malcolm poderiam fazer para ajudar Maia a avisar os outros do Submundo sobre Sebastian. Catarina pediu a ajuda de Maia com um problema relativo a um demônio no Hospital Beth Israel, e Maia junto com Bat e Lily foram com ela. Catarina conseguiu subjugar o demônio com a ajuda de Maia e Bat com Lily filmando todo o evento. Catarina e os outros conseguiram obter do demônio dentalion que Sebastian e seus Crepusculares iriam atacar Alicante. Catarina enviou uma mensagem de fogo a Jia Penhallow que havia sido escrito por Maia, para alertá-la que o exército de Sebastian iria atacar Alicante.

Catarina foi ao casamento de Jocelyn e Luke na Fazenda Três Flechas junto com os outros Caçadores de Sombras e Seres do Submundo. Ela conversou com Magnus sobre os rumores que estavam rondando o Submundo de que o Povo das Fadas possivelmente estavam querendo vingança contra os Nephilim, por os terem feitos assinarem os novos termos discutidos durante a reunião do Conselho depois da Guerra Maligna, sobre sua traição.[10]

Academia

Em 2008, Catarina começou a trabalhar como professora na reaberta Academia dos Caçadores de Sombras, para homenagear a memória de Ragnor. Ela utilizou um Portal para Idris com Simon Lewis, um mundano que iria frequentar a Academia. Como a maioria dos outros membros do corpo docente partiu antes dela chegar, Catarina acabou assumindo a maior parte das aulas. Ela ocasionalmente trouxe professores convidados para ajudá-la.[2]

Durante seu tempo na Academia, Catarina dormiu no antigo quarto de Ragnor. Ela teve um interesse especial em Simon, já que ele foi um Submundano e acreditava que ele seria responsável por grandes mudanças na atitude da Academia em relação a mundanos e Seres do Submundo. Em um ponto, depois de cansar-se de comer sopa para cada refeição, Catarina recrutou a ajuda de Simon para enterrar a terrina na floresta. Ela também estava presente na cerimônia de graduação da Academia, e segurou Simon depois que George Lovelace não conseguiu ascender e morreu.[11]

Em 2012, Catarina foi convocada por Diana para abrir um Portal para o Instituto de Londres, como tinha um acordo com os Caçadores de Sombras de lá. Catarina obrigou e abriu um Portal para que Diana e suas tutelas pudessem escapar do Instituto de Los Angeles e o perigo imposto a eles por Malcolm Fade.[7]

Personalidade e Traços

Catarina é uma pessoa trabalhadora e centrada. Ela tem um humor seco e pode ser sarcástica para aqueles que a irritam, mas ela é gentil e tem um forte senso de justiça. Catarina se importa profundamente com seus amigos e sente sua perda tanto quanto, às vezes durante séculos. Ela coloca muito tempo em seu trabalho, tanto para que ela possa se esquecer de dormir ou comer. Devido às horas que ela trabalha, ela lidera uma vida mínima e não se preocupa demais com o conforto, mas sim com a funcionalidade. Catarina também gosta de jogos de cartas, especificamente aqueles que envolvem participações monetárias.

Descrição Física

A marca de feiticeira de Catarina é a sua pele azul escuro. Ela é uma feiticeira magra e jovem com olhos azuis escuros e cabelos brancos como neve. Enquanto com glamour como uma mundana, Catarina ostenta pele escura.

Aparições

Galeria

Curiosidades

  • Catarina trapaceia em jogos de cartas, de acordo com Magnus.[13]

Referências

Esta página utiliza conteúdo de um artigo da The Shadowhunters Wiki.
A lista de autores pode ser vista no histórico da página.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.